Um Ponto De Fuga

domingo, abril 17, 2005

Luigi Moretti

Image hosted by Photobucket.com


Existe uma razão para não considerar Terragni o expoente máximo da Arquitetura Fascista, tanto pela qualidade dos trabalhos de Moretti, como pela personagem de primeira linha que Moretti possuía e do qual os seus edifícios são o espelho em Arquitetura.
Em 1945 e encarcerado na prisão de San Vittore em Milão, paradoxalmente, tal infame ato joga como um ponto de sorte na sua Vida, que lhe permite conhecer o fundador da Societá Cofimprense, que desempenhou um papel nada marginal na reconstrução da Milão do Pós-Guerra. Moretti, como fascista convicto, não se esforçou por tornar patente as águas do seu passado, continuou a carreira de Arquiteto com sucessos, reconhecimentos oficiais e merecidos.
Moretti, era uma personagem fora do comum, com uma personalidade complexa, de ampla e curiosa cultura, o seu purismo lírico e rigor compositivo são os traços das suas obras que a par de Terragni, laivam o paroxismo do fascismo Italiano.

...no coração de uma fachada o desmoronamento, o desaparecimento quase como por magia da limitação das forças e das formas determinadas por esta força...(sic)


in, Arquitectura e Vida

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home