Um Ponto De Fuga

domingo, julho 17, 2005

Charles Jeanneret- Le Corbusier


Na sua existência como um Deus Desmembrado, na dupla natureza de um Demónio Cruel e Selvagem e de um Soberano Bondoso e amável.
Nietzsche, O Nascimento da Tragédia

Le Corbusier deve ter sido quem produziu mais planos não solicitados e não pagos de toda a história da Arquitetura. Para muitos planos, devia ter realizado mais de 150 desenhos, proclamando que desenhava planos para Paris desde 1912 até 1960 sem interrupção. Muitos deles estão cuidadosamente trabalhados e detalhados. Apesar de serem completamente gratuitos, e num sentido prático, absolutamente disparatados. Quem, salvo um louco, continuava produzindo, ano atrás ano, esquemas urbanos que eram ridicularizados e denegridos e que nunca teriam a mais ligeira oportunidade de ser construídos?... Como dizia Le Corbusier, referindo-se a si mesmo com amarga lógica:

O Urbanismo expressa a vida de uma época. A Arquitetura revela o seu espírito. Alguns Homens tem umas ideias originais e recebem pelos seus sofrimentos, um pontapé no traseiro.

Plan Voisin

Image hosted by Photobucket.com

Aqui tem, ao mesmo tempo, lugar a vitória final e a derrota de Le Corbusier. Tendo Triunfado sobre a Academia Clássica e ficado famoso por todo o Mundo, é inequívoco que a sociedade nunca aceitou a sua moralidade básica e as suas verdades universais. Apesar de a sua vida ter sido um fracasso a um nível tão fundamental, sempre foi válida a sua energia indestrutível e a alegria que expressava em cada momento. Esta exuberância e energia irreprimíveis alternavam em contraponto com desgosto e amargura. Num certo sentido, estavam relacionadas com as profundas depressões, que só se podiam dar numa pessoa, com esperanças tão ambiciosas que se sentiria sempre defraudada. A presença nos seus edifícios, deste conflito, chega a ser tão importante, como as suas declarações e escritos, equivalendo de certa maneira a um Auto Retrato. As fotografias de Le Corbusier apenas mostram uma miragem fria, de outro Mundo, atrás do seu semblante "forjado". O seu rosto era sempre intenso, inflexível e, as vezes, extremamente trágico. Assim também são os seus Edifícios.

Vários Autores; MOVIMENTOS MODERNOS EN ARQUITECTURA...tradução do Espanhol

Notre Dame du Haut

Image hosted by Photobucket.com

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home